4 thoughts on “Veja fotos da vaqueja do Parque brinco de ouro

  • 31/05/2011 em 16:07
    Permalink

    Eu não acredito que li essa argumentação sobre as chaves da Igreja entregues a Pedro. Ora, a Igreja Católica foi a única que conservou todos os elementos da Igreja de Cristo do século primeiro, deve ser por isso que o caro amigo chama a nossa telologia de arcaica, é porque ela conservou tudo o que os apóstolos ensinaram, inclusive sobre a sucessão apostólica que vocês mesmos negam. A igreja de Cristo não é alicerce da igreja de vocês que negam a sucessão dos apóstolos, nós não negamos o primado de Pedro, vocês, seguindo Lutero e não os apóstolos, romperam com a Igreja apostólica, mudaram muito da doutrina do primeiro século, inventaram um ritual próprio desprezando a liturgia ritual desde o começo da Igreja e o conceito de “ir para fora”, pregar o evagelho ao mundo, foi a Igreja Católica quem primeiro fez isso, pregando o envangelho em toda parte. Quando o protestantismo apareceu, a Igreja Católica já pregava o evangelho em toda parte, se o senhor não sabe, CATÓLICO” significa universal, está em toda parte com o evangelho.
    Então, se há uma igreja , cujo o alicerce não vem da Igreja de Cristo, essa igreja é a protestante, essa sim não está sob o alicerce dos apóstolos porque romperam com eles, preferindo seguir as sandices de Lutero.

  • 31/05/2011 em 13:13
    Permalink

    Martinho Lutero, Pai da Reforma Protestante, não questionava dogmas da Igreja em relação a Maria Santíssima. Pelo contrário, já li textos fantásticos seus sobre Maria. Então, donde surgiu esse “ódio” mortal dos Protestantes a Maria Santíssima? Chego a perguntar, o que Maria fez para que eles tenham tanta raiva? (Márcio)
    Realmente Lutero não concordaria com a maioria das atitudes dos atuais protestantes em relação à Nossa Senhora. Por dever de justiça é necessário reconhecer que um protestante esclarecido não nutre desprezo pela Mãe de Jesus. Ele apenas nega que ela tenha alguma importância no projeto salvífico de Deus. Isto, porque nossos irmãos separados têm tanta ânsia de deixar claro que somente Jesus é o Salvador (e eles estão certos em afirmar isso), que terminam esquecendo que aqueles que estão em Cristo, no Espírito de Cristo, são membros do Corpo de Cristo e participam da missão de Cristo. Ao esquecerem isso caem em erro grave contra a fé apostólica – o erro contra a fé é o que chamamos de heresia. Os protestantes gostam de dizer “Só Jesus”. Ótimo! O problema é que eles compreendem o “só Jesus” como “Jesus só!”, um Jesus sozinho, que não é Cabeça do Corpo da Igreja, que não nos uniu a Ele desde o batismo, na força do seu Espírito Santo.
    Todos os que são batizados em Cristo participam da missão de Cristo. Tantos e tantos textos da Escritura dizem isso. Basta recordar que os próprios protestantes rezam uns pelos outros. Ora, se eu rezo por alguém, estou intercedendo por essa pessoa… Mas, não é somente Jesus o intercessor?! Mas, a Escritura manda que rezemos uns pelos outros! E por quê? Porque todo aquele que está em Cristo, reza no Espírito de Cristo, a ponto de poder dizer: “Já não sou eu quem reza, é Cristo que reza em mim!” Ora, mais que todos, a Virgem Santíssima foi totalmente cheia do Espírito do Cristo, de modo que sua oração materna é oração em Cristo, no Espírito de Cristo, em nada obscurecendo a mediação única de Cristo. Pelo contrário: é a mediação única de Cristo que atua em Maria, nos santos e em nós, quando rezamos uns pelos outros. Se nossos irmãos protestantes dizem que a Virgem não pode cooperar na obra da salvação, eles também não podem! Não podem sequer rezar uns pelos outros!
    A Escritura revela, ao contrário, um papel realmente importante da Virgem no plano de Deus: ela é a “Mulher” prefigurada no Gênesis, Mãe daquele que esmaga a cabeça da serpente (cf. Gn 3,15; Jo 2,4; 19,26; Gl 4,4; Ap 12,1s); ela é a verdadeira Eva, Mãe dos verdadeiros viventes em Cristo (cf. Gn 3,20, Jo 19,26). Somente uma leitura fundamentalista e fora da Tradição, que é o ambiente no qual a Escritura pode ser retamente compreendida, pode dar lugar a uma interpretação redutiva e pobre do papel da Virgem Maria! É uma das graves lacunas da profissão de fé protestante!
    Quanto ao “ódio” à Maria, geralmente é próprio dos pentecostais e neo-pentecostais, bem como de algumas outras seitas aqui do Brasil que, além de um fundamentalismo deplorável padecem de uma ignorância visceral. Muito desse ódio é pura e simplesmente para agredir os católicos. É de lamentar e é para ter pena. Rezemos pelos nossos irmãos à Virgem Santíssima, que é Mãe de todos os discípulos de Jesus – também daqueles que não gostam dela!
    Recordo um belíssimo texto parte de uma declaração de um grupo de teólogos anglicanos, luteranos, reformados (todos protestantes!), ortodoxos e católicos reunidos em nome de suas igrejas na ilha de Malta, nos dias 8-15 de setembro de 1983. Ei-lo:
    1. Todos reconhecemos a existência da Comunhão dos Santos como comunhão daqueles que na terra estão unidos a Cristo, como membros vivos do seu Corpo Místico. O fundamento e o ponto central de referência desta comunhão é Cristo, o Filho de Deus feito homem e Cabeça da Igreja (cf. Ef 4,15-16), para nos unir ao Pai e ao Espírito Santo.
    Esse texto foi escrito peloCônego Henrique Soares.

  • 31/05/2011 em 13:05
    Permalink

    É impressionante a incompetência desse telologosinho de araque. Seus argumentos são carregados de preconceito. O caro amigo se baseia na história que é tendenciosa, se o senhor não conhece a verdadeira história, o |Papa Pio XII no tempo de Hitler protejeu muita gente abrigando pessoas nas igrejas e orfanatos contra o ditador, mas o protestantismo e o mundo que odeiam a Igreja Católica tudo fazem para denegrir a imagem da Igreja de Cristo, me adimira que sua fonte de pesquisa para falar mal da Igreja sejam os livros de hiostória que são sistematica]mente contra a igreja, pportanto carregado de preconceito. Outra coisa, queiram vocês protestantes ou não, a Igreja Católica conserva todos os elementos da Igreja de Cristo para a Salvação, vocês são seguidores de Martinho Lutero, ele é o mesntre de vocês, nós continuamos a tradição dos apóstolos. Um outro problema de vocês protestantes é a forma deturpada de intepretar os textos bílicos o Texto de Mt 16 fala que as chaves da igreja foram entragues a Pedro, vocês romperam a sucessão apostólica, nós não, por isso somos a Igreja de Cristo
    Outra coisa o telogosinho, continua não entendendo o que é indulgência porque se baseia nos livros de história que dizem o que querem porque quem faz a história a manipula como quer e se trando dos inimigos da igreja de Cristo como vocês e a história tendenciosa, então não vaçle tomar como base livro de história, essa foi a história contada por eles.
    Ainda outra coisa: se o senhor conhece a Bíblia deve saber que em Jo6 há o discurso de Jesus sobre o pão da vida Ele diz : Quem comer da minha carne e beber do meu sangue tem a vida eterna, outa passagem ele diz: Meu corpo é comida meu sangue é bebida( EUCARISTIA), vocês não acreditam nessas palavras de Jesus e por isso não acreditam que Jeus está presente na Eucaristia. Desacreditar nas palavras de Cristo é grave! Numa Palavra, para resumir: Não existia protestante, só existia a Igreja Católica´, ou o senhor vai dizer que não? O protestantismo é uma heresia que nasceu séculos depois com Martinho Lutero vocês são filhos de uma doutrina feita por um homem, Lutero, isso até a história diz, já que s o senhor só se baseai nos livros de História. E a própósito, o protestantismo cometeu muito genocídio, infelizmente os livros de história não contam muito isso, mas ainda se lê em alguns.
    Por fim, impressiona mais ainda o desconhecimento bíblico e a interpretação capenga sobre Jesus ir ao templo: primeiro, o rito judaico era assim mesmo, a pessoa subia ao púlpito e pregava, Jesus fazia isso com frequência, portanto era rito sim; 2- Maria levou Jesus ao Templo para apresentá-lo, isso era um ritual também 3- Jesus fez a última ceia abençoando ao pão e o vinho e dizendo que era “é” seu corpo e sangue, issso é rito puro,( e a Igreja Católica conserva o mesmo rito da última ceia),
    Ou seja, Jesus inventou a riualidade cristã e praticou e ensinou a religião sim. Ir ao tempo ensinar isso é rito e é religião. Lembre-se!” Jesus mesmo fez um rito, ao celebrar a última ceia, isso é religião. E repíto: uma fé que não contemple a religião é não tenha os sacramentos como a Eucaristia: ISTO É MEU CORPO”, é uma fé anêmica; igreja sem eucaristia, é igreja pela metade.
    Dizer que Jesus não pricava rito nem frequentava a religião é um sinal de uma telogia de butiquim.
    Eu aconselho o amigo “teólogo” a lê os evangelhos e ver quanto rito existe, o batismo mesmo é um rito e Jesus quis ser batizado.
    E para responder a acusação de ser de uma telogia dogmática arcaica eu digo que se seguir o evangelho é ser arcaico então eu sou. Esse é o mesmo discurso do mundo pagão: chamar a igreja de arcaica e retrógada, se vocês são como o mundo que muda as verdades da fé ao seu bel prazer, nós católicos preferimos seguir o evangelho e sermos chamados de arcaicos por vocês e pelo mundo. Bem que Jesus disse: “O mundo não me verá”.

    • 20/06/2011 em 11:30
      Permalink

      Não é possivel debater em alto nivel com pessoas alienadas e religiosas, citan texto isolados e esconde a historia !! basta!! para salvação chega precisamos acaba com essa religiosidade que aprisionam! só uma observação não sou evangelico , sou discipulo somente de cristo.

Fechado para comentários.