População vive no isolamento há quase 50 anos em Canapi

 

Estrada para chegar até a cidade tem 15 Km de barro (Foto:Wanessa Oliveira)
Estrada para chegar até a cidade tem 15 Km de barro (Foto:Wanessa Oliveira)

A cidade tem quase meio século de existência, mas nem parece que está prestes a completar 50 anos. O acesso ao município só é possível por duas estradas de barro e é preciso percorrer mais de 15 quilômetros de poeira ou de lama – a depender do tempo – para encontrar a área urbana. Desde sua fundação, até a atualidade, nenhuma criança nasceu pela mão de um obstetra: cinco parteiras trabalham no posto de saúde e fazem vir ao mundo os bebês das mães canipienses.

Estamos falando do município de Canapi, alto Sertão alagoano, distante 213 km da capital Maceió e cujo acesso se dá por meio da BR-316. Uma rodovia federal que, por sinal, mais parece um desafio para peregrinos. Sem sinalização, e com iluminação deficiente, o próprio Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) reconhece a estrada como ‘inviável para trânsito noturno’. Aos moradores, resta enfrentar as improbabilidades – e até enfrentar os riscos de criminalidade – caso possuam alguma urgência.

Na cidade, o clima é temperado, com temperatura que normalmente chega aos 36º e sua extensão territorial é de 574,3km². A cidade faz divisa com Mata Grande, Inhapi, Maravilha, Ouro Branco e Santana do Ipanema e ainda vive, mesmo nos tempos de hoje, da agricultura de subsistência, da renda do Programa Bolsa-Família e dos recursos do FPM – Fundo de Participação dos Municípios.

Entrada da cidade mostra que Canapi ainda sofre com a falta de desevolvimento (Foto:Wanessa Oliveira)
Entrada da cidade mostra que Canapi ainda sofre com a falta de desevolvimento (Foto:Wanessa Oliveira)

 

Lá, a comunicação também é deficiente. Apenas uma operadora de telefonia móvel funciona com sinal razoável e os moradores ainda não vivem no mundo da tecnologia. Algumas poucas casas possuem internet e, quem não dispõe do serviço de forma particular, tem que ‘brigar’ por uma vaga na única lanhouse do município.

 

Educação, IDH e Bolsa-Família

 

Em Canapi, três escolas, duas municipais e uma mantida pelo Estado, abrigam os estudantes da cidade, que, segundo dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) – 2007/2009, do Ministério da Educação, não apresentaram bons resultados no exame da Prova Brasil.

 

O IDEB é um índice que combina o rendimento escolar às notas da Prova aplicadas a crianças da 4ª e 8ª séries, podendo variar de 0 a 10. Nessa avaliação, a cidade ficou em 3.897.ª posição, entre as 5.564 existentes em todo o Brasil, quando avaliados os alunos da 4.ª série , e na 4.324.ª, no caso dos alunos da 8.ª série. Em números gerais, o IDEB nacional, em 2009, foi de 4,4 para os anos iniciais do Ensino Fundamental nas escolas públicas e de 3,7 para os anos finais.

Funcionários se aglomeram na porta do prédio do Bolsa-Família (Foto:Wanessa Oliveira)
Funcionários se aglomeram na porta do prédio do Bolsa-Família (Foto:Wanessa Oliveira)

 

Também de acordo com dados do Ministério da Educação, a distorção idade-série em Canapi se eleva à medida em que se avança nos níveis de ensino. Entre alunos do Ensino Fundamental, 26,4% estão com idade superior à recomendada, chegando a 57,6% de defasagem entre os que alcançam o Ensino Médio. Mas, como boa notícia, o

percentual de alfabetização da população com 15 anos ou mais de idade, em 2010, era de 59,7%.

 

E o Índice de Desenvolvido Humano de Canapi também é baixo. Apenas para lembrar, ele é o mecanismo utilizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento para classificar os países pelo seu grau de “desenvolvimento humano” e para separar os países desenvolvidos, em desenvolvimento e subdesenvolvidos.

 

O resultado do IDH varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior a qualidade de vida nos municípios. Quando as condições de vida são altas, o IDH pode variar entre 0,8 a 1 e, do contrário, ele fica abaixo de 0,5. Canapi, de acordo com o Cendo do IBGE de 2000, teve IDH de 0,507.

Câmara Municipal de Canapi só abre uma vez por semana (Foto:Wanessa Oliveira)
Câmara deCâmara Municipal de Canapi só abre uma vez por semana (Foto:Wanessa Oliveira)

E, por ser um município pobre, onde as famílias vivem, praticamente, da agricultura familiar, plantando feijão, macaxeira, inhame, verduras e hortaliças, a cidade não é arrecadadora de muitos impostos e vive dos recursos enviados pelo governo federal. A verba do FPM mantém a administração de Canapi. E, na cidade, a Câmara Municipal só atende ao povo e realiza sessão uma vez por semana.

 

Policiamento

 

Não fosse a constatação feita pelos próprios policiais de que a cidade é ‘tranquila’ e sem muitos incidentes, a segurança de Canapi estaria extremamente comprometida. Com a delegacia completamente fechada – devido à greve da Polícia Civil -, na Polícia Militar o esvaziamento é visto a partir da porta do posto.

 

De acordo com policiais que atuam no local, só existem dois plantonistas por dia e a única viatura da cidade está quebrada. Por isso, quando a necessidade exige, os PM’s fazem uso do veículo particular. “Eu uso minha moto. Aqui até temos uma viatura, mas ela em manutenção tem mais de um mês. Nunca voltou do conserto”, disse o militar que preferiu ter sua identidade preservada.

Prédio da PM abriga apenas dois PM’s por dia (Foto:Wanessa Oliveira)
Prédio da PM abriga apenas dois PM’s por dia (Foto:Wanessa Oliveira)

 

Saúde em Canapi

 

A saúde em Canapi está quase na UTI. Por ser cidade do Sertão, a Prefeitura encontra dificuldades para contratar médicos e, dainte dos poucos recursos que lhes chegam, não tem dinheiro para construir hospitais e nem novos postos de saúde. “Quando tem um paciente mais grave, a solução é encaminhá-lo para Santana do Ipanema. Já tivemos casos, por exemplo, de parturiente que teve o filho dentro da ambulância. Infelizmente não há muito o que fazer quando a situação é de urgência ou emergência. Por isso, tentamos melhorar as equipes de Saúde da Família”, explicou Kleberson Fabiano Martins, secretário municipal de Saúde.

 

Segundo ele, não é fácil encontrar um médico que queira trabalhar no município. “Nós oferecemos um salário de R$ 10,2 mil para um médico da Estratégia da Família, mas, mesmo assim, poucos aceitam a proposta. De todo modo, com as equipes formadas, tentamos alcançar o máximo de casas posível para evitar que a população tenha maiores problemas de saúde”, disse ele.

 

Posto de saúde não tem obstetra e as crianças nascem pelas mãos de parteiras (Foto:Wanessa Oliveira)
Posto de saúde não tem obstetra e as crianças nascem pelas mãos de parteiras (Foto:Wanessa Oliveira)

 

Já o posto de saúde funciona com quatro médicos especialistas e três clínicos gerais para uma população de quase 18 mil habitantes. E, ainda assim, o oftalmologista, o cardiologista e a ginecologista não estão de plantão todos os dias.

 

Foi descoberta, ainda, que a única unidade de saúde básica, que abriga a maternidade da cidade, não possui obstetra. Isso significa dizer que nenhuma gestante teve seu bebê pelas mãos de um profissional especializado.

 

“Nós somos cinco parteiras que nos dividimos no trabalho de ajudar no nascimento das crianças”, confessou Jussara Maria, que estava de ‘plantão’ no dia da visita da Gazetaweb ao município.

Secretário de Saúde diz que orçamento do Município é pequeno e falta dinheiro para melhorar o atendimento à população (Foto:Wanessa Oliveira)
Secretário de Saúde diz que orçamento do Município é pequeno e falta dinheiro para melhorar o atendimento à população (Foto:Wanessa Oliveira)

Todavia, na contramão dessa falta de assistência médica, a Prefeitura de Canapi tem investido em ações importantes para a redução da mortalidade infantil por meio da imunização contra doenças infecto-contagiosas. Em 2010, 86,1% das crianças menores de 1 ano estavam com a carteira de vacinação em dia, segundo dados do Ministério da Saúde. Já a taxa de mortalidade de menores de um ano para o município, estimada a partir dos dados do Censo 2010, é de 30,8 a cada 1.000 crianças menores de um ano.

 

Água e esgotamento sanitário

 

Em Canapi, de acordo com números do IBGE de 2010, 26,5% dos moradores tinham acesso à rede de água geral com canalização em pelo menos um cômodo do domicílio. Já com relação à população rural, os beneficiados somavam apenas 0,5%.

 

Outro dado apontado pelo mesmo IBGE mostrou que, até 2000, viviam em domicílios com formas de esgotamento consideradas adequadas apenas 6,1% da população da zona urbana e 0,2% da rural.

Moradores que não têm água em casa lavam a roupa em açude da cidade (Foto:Wanessa Oliveira)
Moradores que não têm água em casa lavam a roupa em açude da cidade (Foto:Wanessa Oliveira)

 

Internet, telefonia e lazer

 

Como a cidade é pobre, são poucas as famílias que podem pagar pelo serviço de internet, que aliás, só funciona com duas empresas. “Que não tem em casa, como é o meu caso, precisa ir para a única lanhouse do município. Às vezes a gente faz fila para conseguir vaga”, disse o adolescente Isaías Nascimento da Silva, de 15 anos.

Segundo ele, telefone móvel também é artigo de luxo em Canapi. “Aqui só funciona linha da Vivo. As demais, só quando Deus dá bom tempo porque não há torres para captar os sinais”, afirmou.

 

E, quando o assunto é entretenimento para os moradores, os eventos se resumem a duas atividades por ano: 19 de março, ocasião das homenagens ao padroeiro São José e 22 de agosto, emancipação política de Canapi.

 

“Entra ano e sai ano e essa é a nossa realidade. Sonhamos que um dia esse quadro mude”, disse Isaías Nascimento.

Cidade não tem entretenimento e há povocados onde as famílias vivem isoladas (Foto:Wanessa Oliveira)
Cidade não tem entretenimento e há povocados onde as famílias vivem isoladas (Foto:Wanessa Oliveira)

 

One thought on “População vive no isolamento há quase 50 anos em Canapi

  • 12/06/2011 em 00:08
    Permalink

    ESSE BLOG NAO TEM O QUE COMENTAR, FICA ESCREVENDO BESTEIRAS OBSENAS, QUANDO NAO FICA FALANDO DAS GRANDES BONDADES DO PAI DOS POBRES COMO SE JUGA O ENTAO PREFEITO DE INHAPI(BEL). TODOS NOS SABEM QUE VC JORNALISTA ERA DA OPOSIÇAO, NA VERDADE ERA O LOCUTOR, MAS COMO MEU VELHO PAI DIZ TODO MUNDO TEM UM PREÇO E O SEU É MUITO BAIXO, AS PARCELAS DO CROSFOX JA E DEMAIS PRA VC NEM.
    ME PERDOEM O COMENTARIO CRITICO DIRETO, MAS E QUE A VERDADE DEVE SER DITA E NAO FICAMOS REPERTIMOS MENTIRAS PORQUE O TEMPO DE HITLER JA PASSOU ,NO QUAL ELE DIZIA QUE A MENTIRA DITA VARIAS VEZES SE TORNARIA VERDADE, E ACHO QUE E ESSE O PAPEL DE SITE QUE SE DIZ JORNALISTICO , MAS NA VERDADE E APENAS UM OMISSOR DA VERDADE QUE OCORRE NO MUNICIPIO DE INHAPI, COMO : FOME, MISÉRIA, DESEMPREGO, FALTA DE SEGURANÇA, EDUCAÇAO,LASER, MORADIA, SANEAMENTO BASICO,AGENCIA BANCARIA, CORRUPÇAO ATIVA E PASSIVA. MAS ENQUANTO A POPULAÇAO NAO DESPERTA PARA A VERDADEIRA MISSAO DA DEMOCRACIA O INHAPI NUNCA DEIXA DE DEPENDE A MATA GRANDE.
    PARA E REFLITA. NAO ESTOU PEDINDO PARA VOTAR EM T… ,Z… E SIM PARA VC USAR UM POUCO DA SUA INSENSATEZ E INTELECTUALIDADE, SIM CLARO SE VC TIVER ISSO.
    ATE EM BREVE

Fechado para comentários.