Jovem morre eletrocutada em tanque de leite em Inhapi

Maria Aparecida (Foto: Juvenal Silva)
Maria Aparecida (Foto: Juvenal Silva)

Na tarde desta terça feira (24), por volta das 17 h, a jovem Maria Aparecida do Nascimento Germano, 20, morreu electrocutada em um tanque refrigerador de leite no Sítio Lagoa do Algodão em Inhapi.

 

Segundo o pai da jovem ela sempre pegou leite no local que fica próximo a sua residência. “Não sabemos exatamente o que aconteceu.” Disse. Mas, segundo uma criança que estava acompanhando a vítima, ela teria tomado o choque quando tocou no refrigerador que é ligado a energia.

 

Maria Aparecida era casada e tinha dois filhos. O corpo está no Posto de Saúde do município desde ontem. Até as 13 h desta quarta feira (25) familiares ainda aguardavam o Instituto Médico Legal (IML).

One thought on “Jovem morre eletrocutada em tanque de leite em Inhapi

  • 31/05/2011 em 16:34
    Permalink

    Sobre as indulgências, o amigo continua não entendendo o espírito da mesma. Primeiro, só se baseia nos livros dde história quem contam a história com o veneno do preconceito. A prática errada de “vender indulgência”, aconteceu em regiões isoladas da Irlanda e da França, não era uma prática habitual da Igreja e ela não autorizava tal prática. Aconteceu no passado o que muito protestante faz hoje, vandendo “milgre” e marcando hota para faze-lo, como se Deus fosse pareceiro deles.
    Segundo, a pena do pecado existe sim, o ato de concertar o mal feito só pode ser uma prática aprovada por Deus, pois é uma justiça que se faz, consertando o erro cometido, e o senhor sabe que Deus gosta da justiça e prefere o direito e a justiça aos sacrifícios.
    É desonesto ficar lembrando algus erros de grupos isolados que faziam parte da Igreja, como se em toda Igreja não tivesse erro.A Igreja, como instituição nunca aprovou tais erros, sobre as mortes na Inquisição, a história omite os fatos verdadeiros: não era a Igreja que mandava para a fogueira, como preconceituosamente se diz, o que ela fazia era dizer quem era herege, o Estado é que condenava a morte.Não esqueça que houve muita inquisição no ramo protestante também, leia a ´verdadeira história.
    Por fim, seria honesto ver a Igreja hoje, com sua contribuição para a sociedade, para não me estender basta citar o grande bem que a irmã Dulce fez, tirando da pobreza tantas crianças, criando outras que as mães abandonaram, fora o trabalho dos francianos e outras ordens religiosas nos hospitais cuidando de aidéticos e tantas outras obras. Portanto, A igreja tem que se vista a partir de hoje e não do passado com um contexto histórico deiferente de hoje.
    Sugiro que o senhor se desarme do preconceito, próprio do protestantismo, que tem o firme propósito de denegrir a Igreja de Cristo, e estude mais a doutrina Católica assim não dirá tanta bobagem sem conhecimento de causa. Fique com Deus e bom trabalho nos seus artigos, mas se disser heresia eu combaterei.

Fechado para comentários.