Jovem é preso e confessa assassinato de professor em Belo Monte

Jovem é preso acusado de assassinar professor em Belo Monte
Jovem é preso acusado de assassinar professor em Belo Monte

Na manhã desta terça-feira (14), a Polícia civil prendeu Jorge Luiz Aquino da Silva, vulgo Jorginho, 18, acusado de assassinar o professor Antônio Wanderlys da Silva, 36. Ele foi preso em sua casa, localizada no centro da Palestina, no Sertão de Alagoas.

Após uma investigação de cinco meses, policiais da delegacia Regional de Batalha com a ajuda de Polícia Civil de Sergipe, descobriram o paradeiro de Jorginho. O jovem estava na casa de um tio em Aracaju. Ao perceber a movimentação da Polícia Civil, o rapaz fugiu do local.

O Serviço Secreto de Inteligência da Polícia Civil descobriu que Jorge Luiz estava em Palestina. De acordo com o chefe de polícia, Zé Lobinho, Jorginho confessou na delegacia Regional de Batalha ter participado do assassinato do professor Antônio Wanderlys da Silva.
O crime

O professor Antônio Wanderlys foi assassinado no dia 03 de setembro do ano passado, na cidade de Belo Monte. O corpo de Wanderlys foi encontrado às margens de uma rodovia.
Antônio Wanderlys residia no povoado Maria Preta e todo dia realizava um trajeto de moto até Belo Monte, onde ensinava na escola municipal Raimunda Souto Feitosa.

O professor foi encontrado morto por um grupo de pessoas que viajava em um ônibus para a cidade de Batalha. O corpo estava caído na estrada, nas proximidades do povoado Entrada da Telha, com marcas de dois disparos.

Amigos e familiares acreditam em latrocínio, já que Antônio Wanderlys não tinha inimizades. A moto conduzida pelo professor foi roubada.