Oficial de Justiça, primo de ex-prefeito, é assassinado dentro de carro

Depois de deixar uma festa, na madrugada deste domingo (12), o Oficial de Justiça Antônio de Oliveira Bulhões, de 40 anos, foi morto com vários golpes de arma perfurante, possivelmente faca peixeira, na AL-125.

 

Toinho, como era conhecido, trabalhava no Fórum de Olho d’Água as Flores, local de onde foi alvo da imprensa alagoana, no dia 22 de abril deste ano, quando mais de 50 armas foram roubadas.

 

Segundo informações de amigos da vítima, o mesmo esteve durante toda a noite de ontem numa festa em uma churrascaria, à beira da AL-125, rodovia de acesso à Olivença. Aproximadamente às 3h Toinho teria ido levar dois amigos em Olho d’Água das Flores, e na volta foi morto.

Em seu veículo, um Corsa branco, há marcas de sangue, mas o corpo dele foi encontrado a uns cem metros. Há também a suspeita de que tenha sido usado uma chave de roda para cocretizar o crime.

O delegado regional Rodrigo Cavalcanti, o promotor Luiz Tenório, bem como a perícia técnica estiveram no local, mas ainda não foi divulgada nenhuma nota sobre esse crime. Familiares estão revoltados e acreditam em queima de arquivo, principalmente depois do roubo do Fórum de Olho d’Água.

“Esse crime tem que ser descoberto, eu vou até a Secretaria de Segurança, se for preciso”, afirmou à nossa reportagem, Maria Betânia Firmo de Oliveira, irmã de Toinho.

Sobre suspeitas ela disse que tinha, mas preferia esperar as primeiras investigações. “Tem muita coisa aí que precisa ser esclarecida”, afirmou Betânia. Toinho era irmão do ex-vereador Neto Bulhões e primo do ex-prefeito de Olivença Mailson Bulhões, era solteiro e residia à Rua João Vieira, 1, em Olivença.

O IML esteve no local e recolheu o corpo para necropsia, onde deverá liberar, inda hoje, para sepultamento.