Justiça converte em preventiva prisão de policial civil e prestador de serviço presos no Complexo Penitenciário de Maceió

Segundo a Polícia Penal, os dois homens tentavam entrar em um dos presídios com maconha e um celular.

A Justiça converteu a prisão em flagrante em preventiva do policial civil e do prestador de serviço do sistema prisional que foram presos quando tentavam entrar no Complexo Penitenciário de Maceió com maconha e um celular. A decisão é deste sábado (5).

Os dois homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas nessa sexta-feira (4) e passaram por audiência de custódia neste sábado, momento em que o juiz plantonista decidiu mantê-los presos.

No momento da prisão, eles estavam com 500 g de maconha e um celular. A suspeita dos policiais penais é de que os homens tentavam entregar a droga e o aparelho a um presidiário.

Após ser apresentado ao juiz plantonista, o prestador de serviço do sistema prisional foi levado para o sistema penitenciário. O juiz determinou que a Polícia Civil transfira o policial para uma instalação especial, onde continuará preso.

O policial civil já respondia por crimes de tráfico de drogas, quadrilha, improbidade e crime de trânsito. Em 2013, ele foi preso por envolvimento em uma quadrilha que praticava extorsões.

Fonte: G1 de Alagoas

Comente:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: